round image on layout top

Biologia das Pragas - Ratos

divider image

Ratos

Existem registros fósseis desse grupo a cerca de 65 milhões de anos. São descritas mais de 3.000 espécies das quais 500 podem ser encontradas no Brasil. É o maior grupo da classe dos mamíferos, sendo que pertencem a Ordem Rodontia.

Podem ser arbóreos ou terrícolas, facilmente encontrados em árvores, forros, telhados, lixões e esgoto. Invadem as residências e o comércio em busca de abrigo e alimento. São de hábitos noturnos, quando saem à procura de alimento. Quando vistos durante o dia, temos um indício de alta infestação.
A principal característica desse grupo é a dentição altamente especializada para roer, o que pode causar sérios prejuízos na indústria alimentícia e de grãos.
São onívoros, se alimentando de grãos, frutas, vegetais, pequenos insetos e outros alimentos diversos.

Os jovens atingem maturidade sexual entre 2 e 3 meses de idade. O período de gestação é de aproximadamente 28 dias. Podem ter de 4 a 5 gestações por ano, com 4 a 12 filhotes por ninhada, dependendo da espécie. Podem viver de alguns meses a três anos.

Em geral, este grupo traz grandes prejuízos ao ser humano, roendo o que encontram pela frente, no entanto, o maior problema está relacionado com a saúde pública, pois são importantes vetores de diversos patógenos como leptospirose, cólera, salmoneloses, além de carregar em seu corpo e disseminar diversos microorganismos causadores de doenças.

As espécies mais comuns são o Rattus rattus (rato de telhado), Rattus norvegicus (ratazanas) e Mus musculus (camundongo).



Conheça um pouco sobre as principais pragas urbanas:








bottom round image