round image on layout top

Biologia das Pragas - Formigas

divider image

Formigas

Este grupo apresenta registros a mais de 100 milhões de anos. Atualmente são descritas, aproximadamente, 12.600 espécies no mundo, sendo que no Brasil temos 2.000 espécies descritas até o momento. São considerados insetos eussociais apresentando níveis avançados de sociedade, vivem em colônias, divididas em grupos com funções específicas. Pertence a Ordem Hymenoptera.

As formigas apresentam três pares de pernas e seu corpo está dividido em cabeça, tórax e abdômen. Na cabeça encontramos um par de olhos compostos, um par de antenas usadas na comunicação e na busca de alimentos, um par de mandíbulas usadas na coleta e captura de alimentos e na defesa do formigueiro. Elas apresentam uma cintura fina (pecíolo) que liga o tórax ao abdômen permitindo sua mobilidade.

As formigas, dependendo da espécie, se alimentam de pequenos animais mortos, flores, frutas, além de diversos itens presentes na alimentação humana, tendo forte preferência por alimentos ricos em açúcar. A alimentação fornecida às larvas irá determinar se ela se transformará numa rainha ou em operária.
Seu ciclo de vida é através de metamorfose completa, sendo que apresentam as seguintes fases: ovo, pupa e adulto. Sua longevidade pode variar de 40 a 120 dias.

Um formigueiro é formado por várias fêmeas estéreis, as operárias, que tem a função de manter o formigueiro limpo, procurar e coletar alimento e proteger o ninho, e pelo rei e rainha, com a única função de reprodução.

São vetores de diversos patógenos (fungos, bactérias, protozoários), pois circulam livremente em diversos ambientes, contaminando alimentos.
As principais espécies são a Monomorium pharaonis (Formiga Faraó), Camponotus spp (Formiga carpinteira), Linepithema humili (Formiga argentina) e Parathechina longicomis (Formiga maluca).



Conheça um pouco sobre as principais pragas urbanas:








bottom round image